sexta-feira, 14 de maio de 2010

Candidatos 2010: Uruguai

● Grupo: A
● Continente: América do Sul
● Forma de qualificação: Terminou a fase única em 5º lugar e venceu a Costa Rica na repescagem intercontinental
● Ranking: 18
● Participações na Copa do Mundo: 11 (1930, 1950, 1954, 1962, 1966, 1970, 1974, 1986, 1990, 2002, e 2010)
● Melhor jogador: Enzo Francescoli e Álvaro Recoba (de sempre), Forlán e Luís Suárez (atual)
● Esporte preferido do país: Futebol é o mais popular. Futsal, Basquete, e rugby também são populares.
● Chance de passar da primeira fase: 50%
● Chance de chegar às quartas: 20%
● Chance de chegar às semifinais: 15%
● Chance de chegar a final: 3%
● Chance de ser campeão: 2%

Depois do fiasco em 2006, quando ficou de fora da Copa, o Uruguai voltará a maior competição do esporte. Até hoje é conhecida como a Celeste Olímpica. Este apelido foi dada nos anos 20, quando a seleção uruguaia conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 1924 e 1928, usando como truque uma inovação que hoje é indispensável: o toque de bola. O gol olímpico não foi inventado pelos uruguaios, mas sim pelos argentinos, que venceram um amistoso em 1924 e resolveu tirar onda com o título do Uruguai, pois antes da Copa do Mundo, o futebol olímpico foi considerado o título mundial da época. O bi olímpico deu o direito ao Uruguai de sediar o primeiro mundial em 1930, disputado por 13 países.

Qualificação

As eliminatórias sulamericanas são consideradas a mais justa, pois ela junta todas as seleções num grupo único, em sistema de pontos corridos e em turno e returno, dando chance de todas as seleções se enfrentarem. É conseiderada também a de maior valor, pois classifica 4 ou 5 das dez seleções para o mundial (um índice de até 50%, maior do que a europeia, que classifica pouco mais de 25% das seleções (Em 2014, o índice sulamericano pode aumentar para 60%). Foram estes números que salvaram a seleção celeste, pois fez uma campanha perfeitamente regular, com 6 vitórias, 6 empates e 6 derrotas, terminando em 5º lugar no grupo único. Esta posição levava o Uruguai a enfrentar a Costa Rica, representante da CONCACAF para a repescagem americana. Comandado por René Simões, a seleção costarriquenha caiu diante dos uruguaios perdendo em casa por 1 a 0 e empatando no Uruguai por 1 a 1. O gol de Sebastian Abreu selou a classificação uruguaia para a Copa do Mundo de 2010.

A Grande Competição

Apesar de vencer duas medalhas olímpicas e conquistar o primeiro mundial em casa, foi a vitória na Copa do Mundo de 1950 a de mais louvor.

O mundial de 1950 era especial, pois era a primeira grande competição de futebol depois da 2ª guerra mundial. A Europa estava destruída após a guerra, e somente o Brasil poderia realizá-lo. Entre as cidade-sede, foram escolhidas apenas 6: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife e Curitiba. O estádio Maracanã havia sido especialmente construída para este evento. O "passeio" brasileiro durante a Copa evidenciava a facilidade em vencer aquela Copa, mas na última partida, tudo mudaria. Na terceira rodada, aconteceu o Maracanazzo de 1950, quando o Uruguai derrotou de virada o Brasil por 2 a 1 em pleno Maracanã, frente a a um público de 200.000 torcedores calados (o maior público já registrado em uma partida de futebol até hoje), conquistando o mundial de 1950 realizado no Brasil. Considerado azarento, o uniforme branco foi abolido e o amarelo e azul foi adotado. Esse fato é lembrado até hoje, pois de todos os campeões mundiais, o Brasil foi o único a não vencer um título "em casa". Mas esta história pode ser reescrita em 2014.

Time

A equipe é formada por jogadores que disputam campeonatos tanto no circuito europeu quanto no sulamericano, incuindo o Campeonato Brasileiro. Sebástian "El loco" Abreu, será o represntante do Botafogo no Uruguai. Na convocação do dia 11, foram escolhidos 26 jogadores, da quais serão cortados apenas 3.  

Goleiros: Juan Castillo, Fernando Muslera, Martín Silva;

Defesa: Martín Cáceres, Jorge Fucile, Diego Godín, Diego Lugano, Andrés Scotti, Maxi Pereira, Mauricio Victorino;

Meio-campo: Egidio Arévalo Ríos, Sebastián Eguren, Álvaro Fernández, Walter Gargano, Álvaro González, Ignacio González, Nicolás Lodeiro, Jorge Martínez, Álvaro Pereira, Diego Pérez, Jorge Rodríguez;
Atacantes: Sebastián Abreu, Edinson Cavani, Sebastián Fernández, Diego Forlán, Luis Suárez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário